Blog do professor Granjeiro

Por Lima Rodrigues – seu admirador

Ele nasceu em Encanto
E é Cidadão Honorário
Foi homenageado em Brasília
Por tornar-se um grande empresário
Da área de cursinhos
Mostrou que é um operário
No dia da homenagem
Chorou a mãe e até o vigário.

Estou falando de um professor
Conhecido apenas por Granjeiro
Que está em Brasília há 44 anos
E na arte de ensinar é o primeiro
De servidor público para empresário
Ele batalhou, mas foi tudo muito ligeiro
Foi aprovado em oito concursos
Comprovando que é concurseiro.

Antes que você me pergunte
Vou logo lhe responder
Encanto fica no Rio Grande do Norte
Foi lá que Deus fez nascer
Um menino abençoado
Que ia fazer muita gente crescer
Ensinando passar em concurso
E ao Mestre agradecer.

Ele saiu de Encanto ainda pequeno
Tinha apenas sete anos de idade
Pela mão de sua mãe
Mulher de simplicidade
Com mais quatro irmãos
E com muita humildade
Sonhando em vencer na vida
E encontrar prosperidade.

Uilma era a mais velha
Wnilson e Wgilson vinham em seguida
José Wilton era o caçula
De uma família querida
De origem humilde e simples
E porque não dizer sofrida.

O pai já havia se mudado
Para ser pioneiro na nova Capital
Ajudar na construção de Brasília
A convite do governo federal
Comandado por Juscelino
O presidente magistral
Que resolveu criar Brasília
Mesmo com a oposição xingando e tal.

O encontro da família com o pai
Como era de se esperar
Foi bastante emocionante
Que fez todo mundo chorar.
Era abraço pra todo lado
Ninguém podia acreditar
Que depois de tanta poeira
O pai pudesse beijar.

O ano era 1970
E o governo era militar
JK já tinha sido banido
Nem em Brasília podia pisar
Para tristeza dos pioneiros
Que vieram por acreditar
Naquele mineiro de coragem
Que a vida de muita gente fez mudar.

Depois de sete intermináveis dias
A família estava feliz
Esquecera o ônibus quebrado
Porque era a união que o pai sempre quis
Aqui já se encontravam outras famílias
Dos Silva, dos Freitas e dos Diniz
Todas com muita esperança
De conquistar a bonança
E agradecer a Deus na Matriz.

O menino Granjeiro estava eufórico
Mas ainda um pouco assustado
Era muita poeira e tudo novo
Mas seu pai era um homem equilibrado
Ele não precisava se preocupar
Seu futuro estava traçado.

Sempre com a benção de Deus
E a proteção Divina
Aquele menino foi estudando
Mas sentindo a falta de esquina
Que tinha na sua cidade
E vibrava em sua retina.

Era mais do que um retirante
Era um nordestino
Que sonhava alto
Já não era tão menino

Em Brasília, a família cresceu
Welder e a Unilma trouxeram mais emoção
Eram os primeiros brasilienses
Daquela família do sertão
Que veio para Brasília
Para lutar com garra e determinação
E com força de vontade
Ajudar na sua consolidação.

A família de Granjeiro
Morou na Vila Esperança
Mas mesmo na pobreza
Todo mundo tinha confiança

O menino virou rapaz em Ceilândia
Sem dúvida, uma grande cidade
Trabalhava de dia e estudava à noite
Sempre mantendo a humildade
Sabia do seu potencial
E que tinha capacidade.

Uma prova disso é que a vida melhorou
Foi servidor público concursado
E já podia guardar dinheiro
Porque era muito organizado
Já sabia administrar a vida
Seu destino estava traçado.

Foi na Ceilândia que ele começou
Trabalhou na Fundação Educacional
No CDS e no Centro de Bem-Estar do Menor
E na Administração Regional
Não teve vergonha de pedir livros emprestados
Porque sabia que venceria no Distrito Federal.

Foi professor de cursinhos
Mas já pensava em abrir sua própria empresa
Hoje é presidente do grupo GRAN CURSOS
E não foi nenhuma surpresa

Quando viu o negócio crescer
Diante de tanta dureza
Com o apoio da mulher Ivonete
Inteligente e de grande beleza
Que lhe deu dois lindos filhos
Meninos de muita pureza.

Ele já recebeu inúmeras honrarias
Títulos e medalhas
Todos para compensar
Suas lutas e batalhas.

Granjeiro é filho de “Seu” Zuza e
De Dona Maria Raimunda, uma Guerreira
E pai do Gabriel e do Matheus
Que só dão alegria a vida inteira
É amigo dos amigos
Mas não gosta de gente traiçoeira
Já foi traído por alguns
Mas isso agora é besteira
Nunca guardou rancor de ninguém
Porque isso é coisa de gente sem beira.

Granjeiro gosta de Brasília
Assim como gostamos do sol nascente
Porque a cidade tem qualidade de vida
Conforme pesquisa recente
E aqui ele construiu a vida
Por ser batalhador e persistente
Na Câmara foi homenageado
Por iniciativa do deputado Prudente.

A esposa e filhos nasceram em Brasília
Daqui a família não pensa em sair
Aqui ele treina para as maratonas
O professor gosta de competir.

Em Brasília, Granjeiro gera empregos
Aqui ele é empreendedor
Ajuda milhares de pessoas a ocupar cargos públicos
E de impostos é um grande pagador
Lê a Bíblia várias vezes ao dia
E sempre agradece ao Salvador.

O GRAN CURSOS é líder em aprovação
Porque tem muita gente capacitada
Do mais simples funcionário ao diretor
A equipe é bem preparada
A empresa se expandiu
E até sua Editora já é consagrada.

Professor, usei quadras, sextilhas, oitavas e décimas
Para esta homenagem fazer
Demorei duas horas exatas
Para este cordel escrever
Fiz apenas um resumo de sua vida
Porque sua história só tende a crescer.

Acesse www.professorgranjeiro.com.br
Ou granjeiro@grancursos.com.br para se comunicar
Mande sua mensagem ou sugestão
O professor vai adorar
Se espelhe neste grande homem
Para uma vida melhor conquistar.

Confira também – Matéria na Rede Record sobre a história do Professor Granjeiro